5 junho 2017

O sensor de temperatura é a medida da responsabilidade quando o assunto é a fabricação ou conservação da temperatura dos alimentos. Naturalmente, o uso de potentes câmaras frigoríficas – e fornos, quando pensamos em calor – deve ser controlado com precisão cirúrgica.

Medir é controlar e garantir um padrão de qualidade. O sensor é o equipamento mais importante desse processo. Vamos ler um pouco mais sobre isso?

Um sensor mal calibrado (ou ausência do mesmo) pode ocasionar problemas tanto na falta ou excesso de refrigeração. No primeiro caso, acelera-se o processo de decomposição e é possível perder estoques completos. No segundo, o gasto extra de energia tem impacto direto na lucratividade e, inclusive, na vida útil dos equipamentos.

É bom saber que quando se preserva o alimento no calor, micro-organismos são exterminados e enzimas ficam inativas, no caso do frio, é possível controlar os micro-organismos e sua multiplicação, mantendo o alimento preservado.

Quais são os riscos à saúde de não se ter um sensor de temperatura?

Alimentos mal refrigerados e que eventualmente entrem em processo de contaminação podem transmitir mais de 250 doenças. Salmonela é um exemplo de bactéria encontrada em alimentos infectados e que pode causar diarreia, náuseas, dores abdominais e outros sintomas.

Os consumidores querem que seus alimentos tenham o melhor estado possível. Frescos e sem a possibilidade de micro-organismos nocivos a sua saúde. Sem falar que nenhuma empresa quer ter problemas de reputação devido à má conservação de seus produtos, inclusive problemas com a legislação.

O estado de conservação só pode ser garantido se houver um adequado controle de qualidade dos alimentos, e isso só é possível com um sensor de temperatura. A manutenção das propriedades dos produtos deve ser prioridade inclusive no transporte, igualmente equipado com instrumentos de medição funcionais e aferidos.

Como os sensores ajudam no melhor monitoramento dos produtos alimentícios?

A segurança de que os alimentos armazenados estarão livres de bactérias ou micro-organismo nocivos à saúde vem da certeza do uso de equipamentos eficazes.

O sensor de temperatura pode ajudar a sua empresa em vários aspectos como reduzir os custos na hora da reposição, evitar desperdícios, estar de acordo com a regulamentação vigente para conservar os alimentos, entregar produtos de qualidade, garantir a confiança do consumidor, entre outros pontos.

Inclusive com a tecnologia empregada nos sensores de temperatura é possível configurar alarmes para quando houver algum desequilíbrio nas condições de armazenamento, monitorar em tempo real todas as câmaras frigoríficas. A partir daí, criar relatórios para que a sua empresa saiba como está à mercadoria e o estado de funcionamento dos equipamentos.

Com todos esses dados coletados, a empresa pode tomar melhores decisões sobre a forma de garantir o controle de qualidade dos alimentos, evitar o desperdício. A mobilidade também se vê beneficiada pela existência de sensores de temperatura wireless, a maioria é de fácil instalação. Assim, como no caso de outros sistemas tecnológicos, o acompanhamento em tempo real permite um controle mais eficiente.

Gostou do nosso artigo sobre sensores de temperatura? Quer saber um pouco mais sobre o armazenamento de alimentos? Clique aqui e veja o nosso artigo sobre o assunto!

Ainda não tem um sensor de temperatura? Que tal dar uma olhada no sensor da Nexxto e quem sabe agendar uma demonstração grátis para a sua empresa?

 

ebook como reduzir o desperdício no varejo nexxto

h

Maurício Zotarelli

Inteligência Comercial