30 Janeiro 2018

Grande parte da produtividade de uma empresa está relacionada com uma atividade fundamental pouco comentada dentro das organizações, mas que pode comprometer o rendimento de todos os seus profissionais quando não estiver funcionando adequadamente. Por isso, a manutenção dos serviços de TI é de extrema importância.

Felizmente, para fazer justiça ao grande esforço dos profissionais de TI e de Facilities de plantão, as atividades e a importância destes times têm crescido exponencialmente nos últimos anos. Afinal de contas, toda empresa atualmente possui um alicerce de tecnologia e infraestrutura, necessários para suportar sua operação, não é mesmo?

O Datacenter é o local onde se localizam os equipamentos que processam e armazenam as informações das empresas, dando vida aos sistemas e ferramentas digitais que utilizamos diariamente para exercermos nossas atividades. Ele tem a função de proporcionar um ambiente seguro e climatizado para que os equipamentos funcionem em máximo desempenho, dentro das diversas redes em que participam.

Confira a seguir, os motivos para realizar o monitoramento de temperatura do seu Datacenter!

Por que fazer o monitoramento de temperatura do Datacenter?

Quando o monitoramento não é feito de forma adequada, o superaquecimento dos servidores pode ocasionar a queda de sistemas importantes da empresa, gerando riscos de perda de dados e prejuízos operacionais, como o tempo de equipe parada, interrupção dos trabalhos das áreas financeira, de produção, desenvolvimento, marketing e vendas, etc.

O aumento descontrolado da temperatura dos Datacenters e salas técnicas pode resultar em ameaças físicas como: emissão de gases corrosivos oriundos dos materiais utilizados na fabricação dos componentes de TI, além da real possibilidade de incêndio que provoca danos sérios na infraestrutura predial, danificando o hardware e comprometendo os dados armazenados.

Em tese, todos os componentes eletrônicos são extremamente sensíveis às temperaturas muito elevadas, podendo gerar até a total fusão dos componentes em situações fora de controle.

Há casos em que a temperatura pode atingir patamares em que os componentes soldados nas placas eletrônicas, que usam uma liga de chumbo-estanho, deixam de funcionar porque em determinados pontos a solda acaba se fundindo novamente, eliminando o contato elétrico.

Como o funcionamento do Datacenter afeta toda a empresa?

Pelos motivos que já abordamos, vimos que a instabilidade de um Datacenter é um problema sério para qualquer empresa, uma vez que a toda a equipe se prejudica com as falhas e intermitências dos sistemas. Você já parou para se perguntar o que acontece caso o sistema de processamento de vendas dos caixas de um supermercado deixa de funcionar numa véspera de feriado?

E pode ser ainda pior! Imagine se o sistema que gerencia os prontuários médicos digitais de um hospital fica offline por horas. Deu para entender a dimensão dos problemas causados pela indisponibilidade de um Datacenter?

Bom, a essa altura eu acho que você já está convencido de que não dá para se brincar no gerenciamento deste tipo de ambiente crítico.

É importante também ressaltar o fato de que embora os equipamentos estejam cada vez mais eficientes em consumo energético, a demanda crescente e exponencial por novos serviços digitais tem aumentado muito a necessidade por processamento. Por isso, diariamente, milhares de novos equipamentos são instalados em Datacenters pelo mundo, em uma configuração ainda mais densa de equipamentos por Rack.

Dentros dos Racks existem dezenas de servidores, switches, roteadores e storages que consomem muita energia e geram muito calor, o que agrava o problema do monitoramento de temperatura e exige ainda mais capacidade de refrigeração.

Como fazer um bom controle da temperatura no Datacenter?

1- Realize simulações CFD

Os profissionais especialistas se encarregarão de avaliar o fluxo de ar por meio das simulações CFD (Computational Fluid Dynamics) de acordo com o layout do seu Datacenter, tipo de equipamentos a serem instalados, carga térmica e capacidade de refrigeração, a fim de verificar como é feita a distribuição do ar no ambiente, ainda na fase de projeto.

As simulações são usualmente usadas em situações específicas e não consiste em uma rotina diária dos gestores de facilities e de Datacenters. Elas servem como norte para balizar diretrizes de projeto, por meio de cálculos termodinâmicos, que ajudarão as empresas a encontrarem a melhor solução de climatização e o melhor aproveitamento do seu ambiente, reduzindo consumo de energia elétrica.

2- Utilize Sensores de temperatura e umidade

São elementos fundamentais e que compõem a estratégia mais comum de monitoramento contínuo do Datacenter. Eles são equipamentos instalados em todos os pontos críticos do ambiente, para informarem, em tempo real, a temperatura e a umidade de cada região do Datacenter, garantindo que não existem zonas quentes (Hotspots) ocultas que estão prejudicando a performance de algum equipamento ou mesmo a estabilidade dos sistemas da empresa.

O primeiro elemento para se medir a saúde de um Datacenter é o termo-higrômetro. Como a carga térmica de um Datacenter é muito elevada, poucos minutos sem um sistema adequado de refrigeração são capazes de aquecer a temperatura em mais de 10ºC, o que torna um sistema online de medição ainda mais importante.

As soluções mais modernas de monitoramento de temperatura e umidade possuem sensores ligados diretamente à internet e monitorados por softwares inteligentes, capazes de gerar alarmes automaticamente e em tempo real, garantindo que os responsáveis sejam avisados sobre eventuais problemas com a maior brevidade possível.

Esses alarmes podem ser:

  • ligações para números de telefones pré-cadastrados com mensagem de alarme;
  • abertura de telas de monitoramento em software web;
  • disparo de e-mails e/ ou SMS para o celular dos responsáveis.

3- Pense em escalabilidade

A escalabilidade está relacionada à mensuração de recursos que devem ser integrados de acordo com as necessidades e demandas do seu ambiente. Sua infraestrutura tem que comportar o crescimento de sua demanda por mais energia e refrigeração.

Assim, mede-se o nível de estresse do sistema enquanto os recursos estão sendo executados, observando que quanto mais facilidade o sistema possuir para desempenhar atividades, menos problema ele terá com o tempo.

Existe, também, a escalabilidade geográfica, onde o propósito é verificar se o desempenho da infraestrutura é preservado, independente da distância do acesso aos recursos a serem distribuídos.

Agora que você já sabe a importância de realizar o monitoramento de temperatura do datacenter, e quais consequências ele pode trazer se não for feito da forma adequada, pode começar a integrar essas soluções em sua empresa.

Gostou do nosso artigo? Não deixe de curtir nossa página no Facebook para ficar por dentro de mais dicas como esta.

h

Lucas Almeida

Co-Fundador, Diretor de Marketing e Vendas

Engenheiro pela Poli-USP e especializado em Marketing e Administração pela ULV/CA.
Aqui na Nexxto minha missão é ajudar empresas a se tornarem mais eficientes e competitivas por meio da transformação digital.