24 setembro 2019

Acreditações são de extrema importância no setor de saúde. Feitas por instituições chamadas acreditadoras, essas certificações são dadas por meio de avaliações que levam em conta padrões e requisitos previamente definidos. E a acreditação hospitalar no Brasil pode ser um verdadeiro impulsionador de melhorias na área.  

 Existe uma variedade de acreditações, nacionais e internacionais, que instituições de saúde podem tentar conquistar. Accreditation Canada, por exemplo, tem como foco os padrões de qualidade e segurança.  

 Já a HIMSS (Healthcare Information and Management Systems Society) tem como missão observar quais instituições estão na busca por otimizar a prestação de assistência em saúde por meio da tecnologia da informação.  

 Só que quando falamos em acreditação hospitalar no Brasil, é impossível não falar sobre avaliadora nacional: a ONA (Organização Nacional de Acreditação). Para que seja possível entender com mais clareza a importância da acreditação, neste conteúdo a ONA será nosso foco.  

Acreditação hospitalar no Brasil: números ONA 

A ONA é considerada a principal acreditação para instituições de saúde nacionais. Afinal, para conquistar qualquer um dos três níveis dessa certificação, é preciso que a empresa esteja seguindo as normas estabelecidas pelo Manual Brasileiro de Acreditação Hospitalar. O documento foi desenvolvido pela ONA em parceria com o Ministério da Saúde.  

 Mesmo assim, o número de instituições acreditadas ainda é muito pequeno. Entre os diferentes tipos de empresas de saúde existentes, os hospitais estão na frente em número de certificações ONA. Em agosto de 2019, o site da organização aponta 347 hospitais acreditados.  

 De acordo com documento divulgado pela Confederação Nacional da Saúde, no início de 2018, existiam 6.820 hospitais em funcionamento no Brasil. Isso significa que apenas cerca de 5% dos hospitais brasileiros são acreditados.  

 O que muda nas instituições que são acreditadas?  

Tornar-se uma instituição acreditada significa que houve a busca por inovação. Se um hospital conseguiu a certificação nível um, atingiu pelo menos 70% dos padrões de qualidade e segurança definidos pela organização.  

 Já um hospital que conquistou o nível dois, além de alcançar pelo menos 80% dos padrões citados anteriormente, também atingiram 70% dos padrões de gestão integrada.  

 O nível três é o que mostra mais avanços. É preciso seguir 90% dos padrões de qualidade e segurança80% dos padrões de gestão integrada e pelo menos 70% dos padrões de excelência em gestão.  

 Além disso, todos os níveis têm prazo de validade: certificados dos dois primeiros níveis valem por dois anos e o do terceiro nível por três anos. Ou seja, uma instituição de saúde que quer se manter acreditada precisa estar disposta a passar pela avaliação da ONA periodicamente.  

Como é feita a avaliação?  

Todo o processo para a conquista de uma acreditação cedida por uma das acreditadoras que fazem parte da ONA pode ser conferida no Manual Brasileiro de Acreditação Hospitalar. Porém, esse é um processo bastante sério, que envolve até mesmo um contrato entre a acreditadora e a organização de saúde.  

Depois que é realizado o processo de inscrição, a acreditadora tem até 30 dias para começar o processo de avaliação. Nela, ocorre a emissão de um relatório sobre as condições atuais da organização de saúde e o que precisa ser melhorado.  

 Se esses ajustes forem necessários, a instituição de saúde tem até 90 dias para pedir uma nova avaliação. Caso o relatório final indique que a empresa deve ganhar a certificação, tudo será encaminhado para a ONA para homologação.   

 Por que incentivar a acreditação hospitalar no Brasil?  

Como você já deve ter percebido, mais do que conseguir um certificado em relação à qualidade, segurança e gestão, obter a certificação ONA significa tomar uma postura de otimização constante.  

 Uma instituição de saúde que realmente se preocupa com os processos internos e com a forma que eles impactam a vida dos pacientes deve ir em busca dos padrões estabelecidos.  

 Prova do benefício disso é uma tese apresentada pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, que estudou cinco hospitais da cidade de São Paulo que têm acreditações. Todos eles puderam notar aumento da produtividade e do nível de satisfação dos pacientes. 

 Mesmo depois de conquistar uma das certificações, as instituições deverão sempre ter no radar possíveis atualizações necessárias. Assim, é possível ficar pronta para as próximas avaliações.  

 As próprias instituições podem utilizar desse tipo de certificação para mostrar para os clientes que estão sempre em busca de melhorias. Para instituições privadas, acreditações também são uma oportunidade de se posicionarem como inovadoras e um passo à frente dos concorrentes.  

 Busca por melhoria em todos os setores  

A ONA espera que ocorra uma integração entre todas as áreas das instituições avaliadas. Além da área médica em si, é importante levar mudanças também para administração, assistência e tecnologia, por exemplo.  

 Como o primeiro nível tem foco em qualidade e segurança, são levados em conta pontos como a estrutura necessária para oferecer um bom atendimento. Já no terceiro nível, as acreditadoras olham até mesmo para a atualização profissional e a inserção de novas tecnologias.  

 Por isso, instituições que querem se destacar e buscar esse tipo de reconhecimento devem abrir os olhos para as novidades do setor. Muitas delas devem ter impacto direto no dia a dia das organizações de saúde, desde o novo comportamento do consumidor, até a criação de novos sistemas e soluções.  

 De olho nas soluções tecnológicas  

Atualmente, já existem sistemas que podem gerar grandes mudanças na qualidade dos serviços oferecidos na saúde. É claro que empresas que estão em busca de acreditações ou simplesmente querem se tornar inovadoras, podem começar a tomar providências imediatamente.  

A telemedicina, por exemplo, vem aos poucos ganhando espaço em instituições renomadas como o Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. 

Fora dessas instituições, empresas de tecnologia também têm mostrado interesse em criar soluções inovadoras que trazem benefícios como agilidade e mais qualidade.  

 Nexxto, por exemplo, é uma empresa que investe em health tech. Nossa solução transforma processos por meio de tecnologia de ponta, já que ela otimiza drasticamente o monitoramento de temperatura e umidade de termolábeis, sejam eles produtos, equipamentos ou ambientes.  

h

Lucas Almeida

Co-Fundador, Diretor de Marketing e Vendas

Engenheiro pela Poli-USP e especializado em Marketing e Administração pela ULV/CA.
Aqui na Nexxto minha missão é ajudar empresas a se tornarem mais eficientes e competitivas por meio da transformação digital.