4 setembro 2019

Inovar é um desafio muito grande para todos, seja uma startup ou uma grande empresa. Porém, quando se fala em inovação médica ou na área de saúde é preciso pensar nas particularidades do setor e características próprias. Quem não analisar profundamente como funciona a medicina no Brasil corre um risco claro de falhar na missão de inovar nesse mercado.

Para você ter uma ideia, os gastos com cuidados de saúde no mundo devem crescer cerca de 5,4% ao ano até 2022, segundo o relatório Global Health Care Outlook 2019. Além disso, a expectativa de vida da população segue aumentando. Em 2018, era de 73,4 anos e a previsão é de 74,4 para 2022.

Mas, saindo um pouco do cenário mundial, é importante também observar como anda o desenvolvimento da área de saúde no Brasil e o surgimento de novos negócios no país. Segundo o Distrito Dataminer, há mais de 370 startups de Healtech no Brasil! 

Dentro da região sudeste, o estado de São Paulo se mantém na liderança, com mais de 40% do total das HealthTechs mapeadas. Os estados do Rio Grande do Sul (14%) e do Paraná (7,8%) também chamam a atenção, devido ao crescimento que tiveram em relação a primeira versão do estudo Mining Report (realizada em 2018): ambos cresceram cerca de 4 pontos percentuais. Assim como na última versão do Report, a região Norte segue sem HealthTechs mapeadas.

Vale lembrar que passamos de 288 para 372 startups mapeadas e alcançamos uma assertividade bem maior sobre o ecossistema e seus players. 

Como funciona a área de saúde no Brasil?

Como falado no início do texto, o setor de saúde no Brasil tem suas particularidades e características bem definidas. Você que está inserido neste contexto precisa entender muito bem as dores e oportunidades do setor para saber como inovar na área da saúde e Healthtech no Brasil.

Abaixo, selecionamos uma série do que denominamos como dores no setor e oportunidades vêm com elas. Confira:

Dores e Oportunidades

  1. Acesso a tratamentos de saúde

A população brasileira já chegou a 210 milhões de pessoas. O que todas essas pessoas têm em comum? Em algum momento de suas vidas, todos irão necessitar de cuidados médicos, seja por meio do setor suplementar ou do setor público.

Todavia, as disparidades nesses atendimentos –em decorrência às condições de vida e de renda – são imensas, e as perspectivas de uma boa saúde generalizada permanecem distantes da realidade nacional.

 Oportunidade: democratização da saúde

Ao observarmos este cenário percebemos que há no Brasil a possibilidade para novos entrantes ou serviços que deem oportunidade para as pessoas que não têm acesso a um tratamento de qualidade a um preço acessível.

O modelo de negócio do Dr. Consulta demonstrou muita aceitação pelo público e se tornou um sucesso. A rede oferece serviços primários de saúde de alta qualidade para entregar consultas e diagnósticos mais rápidos do que o sistema público, cobrando 60% a 90% menos do que o sistema privado.

Observe o que acontece com as Fintechs e as instituições financeiras

Um exemplo de setor que sofreu drásticas mudanças com o surgimento de startups, que prometiam democratizar os serviços, foi o bancário. Devemos olhar para ele e compreender o que pode acontecer com as HealthTechs.

O cenário do mercado financeiro de alguns anos atrás mostrava um forte monopólio dos bancos, com altas taxas sendo cobradas. Muitas Fintechs surgiram prometendo serviços de qualidade e com isenção de taxas. Foi o caso do Nubank, que chegou com essa proposta e hoje é uma startup Unicórnio

Perceba que, nesse caso, o próprio setor de saúde tem essa característica semelhante com o mercado financeiro. Soluções inovadoras podem trazer disrupção para o setor e mudar drasticamente o funcionamento dos serviços oferecidos. Fique de olho!

2. Acesso a novas tecnologias

Uma das maiores barreiras para a evolução da área de saúde é a dificuldade de acesso a novas tecnologias. As soluções tendem a ter custos elevados e costumam demorar para ser absorvidas pelos agentes públicos.

Oportunidade: surgimento de soluções e tecnologias emergentes

No entanto, essas dificuldades não foram suficientes para inibir o surgimento de diversas soluções inovadoras que prometem melhorar a experiência do paciente e reduzir a complexidade do sistema. Lembre-se do dado que falamos a pouco: há mais de 370 startups de saúde no Brasil.

Assim, a inovação e o uso de tecnologias têm propiciadoganhos de flexibilidade, agilidade e escalabilidade, além de permitir maiores níveis de eficiência e gerar novos modelos de negócios capazes de reescrever a indústria por completa. O país já está dando seus primeiros passos nessa jornada de transformação.

As HealthTechs unem saúde e tecnologia com foco em melhorar a experiência do paciente, além de tornar sua participação mais ativa e engajada. Com soluções variadas, elas melhoram o acesso à saúde, dão precisão a diagnósticos, aceleram processos burocráticos e têm potencial para revolucionar o frágil sistema atual. 

A própria Nexxto é uma dessas startups. A empresa vem com a  intenção de trazer agilidade e segurança para hospitais e outras instituições com informações e monitoramento detalhado sobre a umidade de ambientes, equipamentos e produtos de saúde, em tempo real. Já que falamos sobre segurança, vamos a outra dor/oportunidade do setor de saúde.

3. Segurança e confiança: o cliente espera isso

No setor de saúde um dos principais requisitos é a segurança com o que é realizado. É preciso ter procedimentos de segurança bem definidos e tecnologias que supram essa necessidade. Um problema com a falta de segurança de um determinado exame, tratamento ou operação pode gerar danos irreversíveis. E o principal: segurança gera confiança.

Quando um estabelecimento de saúde demonstra que leva a sério a questão da segurança, as chances de fidelizar o cliente são bem maiores.

Além disso, as empresas investem e muito para garantir a segurança dos clientes. Portanto. é uma área que também possui bastante demanda. Você deve ficar atento.

O que fazer para inovar no setor de saúde?

Se você é uma uma rede de hospitais, startup ou grande empresa que atua na área de saúde há algumas formas e caminhos de buscar a inovação e ir fomentá-la dentro da sua empresa. Confira algumas dicas breves para você inovar:

  • Inovação aberta: não se feche no seu universo. Fomente a relação com os players do seu mercado, com as startups, universidades e instituições de pesquisa. Você pode encontrar parceiros de negócio importantes para você.
  • Pesquisa e estudos de mercado: faça estudos, entenda seu público, concorrentes e novas tendências. Os dados são os diferenciais para uma tomada de decisão assertiva.
  • Aquisição ou fusão de empresas ou startups: tanto para a startup quanto para a grande corporação pode ser valioso que os negócios se juntem.  companhia pode ganhar ao aprender com a cultura de uma startup e com a tecnologia que está sendo desenvolvida. O mesmo vale para a startup que terá como suporte uma estrutura maior e mais recursos.
  • Possua uma área de inovação: essa dica pode parecer um pouco óbvia, mas, na prática, muitas empresas deixam de implementá-la. Ter um profissional ou uma área focada em produzir e analisar novas tecnologias e inovações é essencial. Principalmente quando falamos de saúde.
  • Hub de inovação: torne-se um aliado de um espaço focado em inovação. Aprenda com as tecnologias que estão sendo desenvolvidas no local. O Distrito Inova HC é um exemplo disso. É um espaço focado totalmente em reunir startups, players e grandes empresas do setor de saúde. Localizado no Hospital das Clínicas, é o maior centro focado em inovação para HealthTechs do Brasil.

Case de Sucesso: as iniciativas do Grupo Rede D’Or São Luiz

O Grupo Rede D’Or São Luiz é uma referência no tema inovação focada na área de saúde. A empresa já possui iniciativas em IoT (Internet das Coisas) para trazer mais segurança e eficiência para suas unidades. A solução criada tem o intuito de trazer ainda mais higiene para todo o processo hospitalar. 

Foi criado um dispenser de álcool em gel que possui um sensor de QR Code embutido. Dessa forma, a ferramenta consegue identificar os funcionários que utilizaram o dispenser e quantas vezes, afinal cada crachá possui o próprio QR Code.

Essa é apenas uma das iniciativas da rede. A empresa lançou no ano passado o Open D’Or Healthcare Innovation Hub, plataforma que tem o intuito de ser um polo para a inovação na área de saúde. O objetivo é que a ferramenta se relacione com startups e players do mercado para aprimorar produtos e serviços para o setor de saúde.

As ações para estar a frente quando o assunto é inovação não param por aí. A D’Or Consultoria deu início neste ano ao AceleraD’Or, que vem para atuar como uma aceleradora de pequenas e médias corretoras, gerando resultados expressivos a curto prazo.

Distrito