Publicado em 25 maio 2021 | Atualizado em 24 maio 2021

Equipamentos hospitalares são fundamentais para uma instituição de saúde. Afinal, o funcionamento dos serviços numa clínica ou hospital depende de muitos aparelhos que auxiliam os profissionais em suas tarefas.

Por conta disso, é papel do engenheiro clínico, juntamente com outros responsáveis pela gestão, contratar os melhores fornecedores. Do contrário, produtos de má qualidade podem comprometer seriamente as atividades da instituição.

Em casos mais graves, a parada ou o mau funcionamento de um dispositivo pode significar a impossibilidade de atender pacientes, colocando suas vidas em risco.

Assim, a escolha dos equipamentos hospitalares deve ser minuciosa. Isso permite que as equipes médicas contem com a infraestrutura necessária e adequada para a prestação oferecer o melhor atendimento.

Mas afinal, como escolher os melhores equipamentos? Quais critérios utilizar na seleção do fornecedor? Acompanhe o artigo e veja as dicas que preparamos!

Vantagens de escolher equipamentos de qualidade

Não é difícil imaginar porque equipamentos hospitalares de qualidade são a melhor escolha para o hospital. Afinal, assim como em outras áreas, e até mesmo nas escolhas cotidianas, bons produtos trazem diversos benefícios – durabilidade, funcionamento adequado, assistência técnica e de manutenção, entre outros.

Tudo isso faz com que a relação custo-benefício torne-se maior. Do contrário, quando se adquire um equipamento apenas levando em conta o preço e a economia gerada, as consequências podem ser desastrosas. É quando “o barato sai caro”.

Vejamos, então, as principais vantagens de escolher equipamentos hospitalares qualificados:

Otimiza o fluxo de trabalho

Com equipamentos de qualidade, é possível otimizar processos e, consequentemente, melhorar todo o fluxo de trabalho das equipes. Afinal, com tudo funcionando devidamente, é possível gerar dados precisos, que serão importantes para que o engenheiro clínico faça avaliações de desempenho e diagnósticos futuros.

Desse modo, os funcionários têm em mãos as ferramentas adequadas para desempenhar seu trabalho, contribuindo para a satisfação dos pacientes, mas também da própria equipe. Além de permitir o desenvolvimento de uma cultura de produtividade, o que é imprescindível para a alta demanda de um hospital.

Aumenta a segurança do paciente

Equipamentos que falham durante um procedimento podem colocar a saúde do paciente em risco. Da mesma forma, aparelhos ociosos por conta de problemas de manutenção atrapalham o cuidado clínico.
No entanto, investir em bons equipamentos hospitalares traz mais segurança para o paciente, à medida que o hospital pode prestar um serviço completo e de qualidade.

Agiliza os diagnósticos

Com o uso de dispositivos tecnológicos, aumentam as alternativas para um diagnóstico mais rápido e exato. Desse modo, é possível gerar laudos automaticamente, o que facilita o trabalho do médico e permite mais agilidade no atendimento, reduzindo a burocracia.

Fideliza os pacientes

Com o aumento da credibilidade, o hospital pode fidelizar seus pacientes através de uma estrutura de atendimento otimizada, que passa pela escolha dos melhores equipamentos.

Essa é uma vantagem significativa: construir uma relação de confiança com o público, que faz com que a instituição gere preferência, pois entrega resultados corretos, com rapidez e qualidade. E além de fidelizar, também atrai novos pacientes, diante da boa imagem construída.

Como escolher os melhores equipamentos hospitalares

Fazer a escolha dos melhores equipamentos hospitalares requer do engenheiro clínico e dos gestores racionalidade e análise técnica. Afinal, são muitas questões a serem consideradas e diversos requisitos que precisam ser preenchidos para uma tomada de decisão correta e assertiva.

A seguir, listamos alguns pontos que podem orientar essa escolha:

Faça uma pesquisa sobre a qualidade do equipamento

O primeiro passo na escolha de novos equipamentos hospitalares é investigar sua qualidade e procedência. Nesse momento, o engenheiro clínico deve pesquisar todas as certificações da máquina, saber sobre as atualizações de modelo, e também averiguar o nível de satisfação de outros clientes que adquiriram o produto.

Origem, capacidade técnica, disponibilidade de peças, assistência e manutenção são itens bastante relevantes e que precisam ser considerados antes da compra. Esses são itens que demonstrarão a funcionalidade, durabilidade e, principalmente, se o aparelho está de acordo com as necessidades do hospital.

Pesquise sobre a autoridade do fornecedor

Identificar a autoridade e o reconhecimento do fornecedor no segmento de saúde é importante para que a tomada de decisão na compra de um equipamento seja feita de forma segura.

Para isso, fazer contato com o time de vendas e consultoria é essencial, e não se deve economizar nas perguntas e questionamentos sobre o produto. Esse momento também servirá para que o engenheiro clínico avalie o atendimento e a qualidade das informações entregues.

Outro ponto que deve ser observado é o quanto o fornecedor atua no compartilhamento de informações e conteúdos sobre a área em que atua. Esse tipo de ação fortalece a autoridade e favorece a escolha pelo equipamento.

Avalie a disponibilidade de suporte e manutenção

A etapa de pós-venda é crucial para a escolha de equipamentos hospitalares. Afinal, esses aparelhos requerem cuidados regulares e especializados. Por isso, além da compra em si, é necessário verificar e avaliar cuidadosamente como o fornecedor atua nas etapas posteriores.

O suporte técnico e a disponibilidade de alguns serviços de manutenção são fundamentais, como calibragem e regulagem. Essa oferta deve ser bastante relevante, pois ao contrário, o hospital poderá ter mais gastos no caso de problemas com um equipamento que não possui apoio do vendedor.

Observe o tipo de tecnologia aplicada

Saber o quanto o fabricante investe em inovação conta muitos pontos a favor na escolha de um dispositivo médico. Sobretudo na área da saúde, o surgimento de novas tecnologias é crescente, e por isso deve-se acompanhar o desenvolvimento do setor.

Desse modo, cabe ao engenheiro clínico pesquisar as tendências do mercado, os lançamentos e novidades que agreguem benefícios ao hospital. Se o fornecedor costuma lançar produtos com frequência, isso pode significar que ele trabalha com tecnologias atualizadas.

Para a instituição, esse tipo de aquisição contribui significativamente para o avanço dos processos, economia no orçamento a médio e longo prazo, e também para a segurança de dados.

Analise a relação custo-benefício

Equipamentos hospitalares são produtos com custo bastante elevado e correspondem a uma fatia considerável das despesas numa instituição de saúde. Por isso, o valor de compra é importante, mas a relação custo-benefício deve ser considerada pelo engenheiro clínico.

Nesse sentido, não é somente o preço mais baixo que serve como critério. Muitas vezes, um aparelho mais caro pode significar uma economia de manutenção no médio e no longo prazo, além de aumentar a capacidade operacional.

Portanto, equipamentos de alta performance trazem benefícios que justificam o investimento mais alto, pois impactam diretamente na qualidade do serviço prestado.

Contudo, o momento da compra também exige avaliar as opções de pagamento oferecidas pelo fornecedor. Uma vez que, para manter as contas em dia, o hospital deve priorizar uma negociação que torne essa aquisição viável.

Regras da Anvisa para equipamentos médicos

Existe uma série de resoluções da Anvisa que determinam as regras para validação e fabricação de equipamentos hospitalares. Tais regras se baseiam na definição e classificação do aparelho, determinando o tipo e a funcionalidade, como é o caso da RDC 185/2001.

O enquadramento é feito a partir de uma classificação que leva em conta o grau de risco na utilização. Ela é necessária para definir os tipos de documentação de cada dispositivo, o que inclui os testes de qualidade realizados.

Da mesma forma, os equipamentos de saúde são divididos por um enquadramento de regras, que determina sua indicação e finalidade.

Você pode conferir mais detalhes sobre as regras da Anvisa para equipamentos hospitalares clicando aqui.

Por que o investimento em equipamentos de alta tecnologia é importante?

À medida que um hospital, clínica ou laboratório investe na aquisição de equipamentos modernos e qualificados, demonstra sua preocupação com o desenvolvimento e o aperfeiçoamento das atividades.

Nesse sentido, as novas tecnologias possibilitam à instituição oferecer um tratamento de excelência, com cuidado integral a partir de novas possibilidades. A inovação, portanto, traz alternativas que criam um cenário bastante positivo para profissionais e pacientes.

Ao investir em equipamentos e sistemas de alta tecnologia, é possível oferecer procedimentos mais qualificados e com performance capaz de aumentar o número de atendimentos diários.

O resultado é que, além de contribuir com a imagem da instituição frente ao mercado, também é possível escalar em receita.

Se você tem dúvidas sobre como gerenciar a manutenção dos equipamentos médicos hospitalares e quer saber mais sobre o assunto, leia também o artigo “Equipamentos médicos hospitalares: como fazer um plano de gerenciamento”.

h

Isabella Ribeiro

Analista de Marketing