31 dezembro 2019

Uma das principais funções da auditoria em saúde está ligada a “fiscalização” dos processos a fim de melhorar o planejamento e a execução das rotinas de trabalho sejam elas em clínicas, postos de saúde, laboratórios ou hospitais de grande porte. Mas afinal, como podemos definir o significado de “auditoria”?

De acordo com o Conselho Federal de Medicina, o termo “auditoria” pode ser definido como: “Atividade de avaliação independente, e de assessoramento da administração, voltada para o exame e análise da adequação, eficiência (a ação), eficácia (o resultado), efetividade (o desejado: custo/benefício), e qualidade nas ações de saúde, praticados pelos prestadores de serviços, sob os aspectos quantitativos (produção e produtividade), qualitativos e contábeis (custos operacionais), com observância de preceitos éticos e legais“.

Nesse sentido, podemos definir a importância da auditoria em saúde como fundamental para garantir a eficiência dos processos e melhoria das resoluções de saúde de forma geral. Vamos conferir alguns benefícios da auditoria para a área da saúde?

Prevenção, identificação e correção de erros

Quando identificamos em um sistema, seja ele qual for, os erros existentes e os possíveis erros que podem ocorrer, podemos eliminar e prevenir qualquer problema, afinal, quando estamos devidamente preparados para enfrentar as adversidades, naturalmente vencemos elas com mais facilidade.

Investir em auditoria em saúde auxilia em todos esses processos de prevenção, identificação e correção de erros.

Alinhamento em todos os processos e Redução de Custos

Estabelecimentos com auditoria profissional conseguem alinhar processos rotineiros e com isso, alcançam metas tangíveis com qualidade na entrega de serviços e reduzem custos. Isso porque, a regra é clara: menos erros, menos gastos.

Um auditor terá o papel de definir listas de requisitos nas mais diversas áreas dentro de uma empresa para garantir o aumento da qualidade dos processos, com isso, também terá a função de automatizar todas as atividades que forem necessárias, tornando o sistema mais eficiente.

Além disso, o tempo gasto nos processos também será afetado e reduzido, e tempo também entra na conta de custos reduzidos. Não dá pra desperdiçar tempo com tarefas improdutivas e erros banais não é mesmo?

Aumento da qualificação dos serviços de saúde

Menos erros, menos tempo gasto de forma desnecessária e garantia da excelência na execução de tarefas, todos esses fatores colaboram para o aumento da qualificação dos serviços de saúde, sejam eles conveniados, contratados ou próprios da instituição que investe em auditoria.

Satisfação e fidelização dos pacientes e funcionários

Com o aumento da qualidade de todos os processos e serviços da instituição, também crescem os índices de satisfação e fidelização dos pacientes e funcionários, o que garante a confiança de ambas as partes na instituição. A organização e transparência de atividades afetam todos os stakeholders.

Por um lado, os pacientes ficam felizes pela eficiência e qualidade de atendimento e por outro lado, os funcionários se sentirão mais valorizados e empenhados para se qualificarem cada vez mais e contribuírem nas melhorias na empresa.

O caráter educativo de um auditor

Um bom auditor deve prezar por instruir todos os envolvidos em um processo a fim de um mesmo objetivo, ou seja, ele precisa ser um excelente entusiasta para inspirar os demais da equipe sem deixar de ser cauteloso, discreto e firme em suas decisões. No caso da auditoria em saúde, a auditoria é dividida em 5 grandes áreas, são elas:

– Auditoria Preventiva;
– Auditoria Operacional;
– Auditoria de Contas;
– Auditoria Analítica;
– Auditoria Retrospectiva.

Vale ressaltar que a auditoria abrange setores além da saúde mesmo estando em uma instituição de saúde. A Auditoria de Contas por exemplo vai analisar o setor financeiro de uma instituição, a Auditoria Preventiva vai atuar nos processos de prevenção de erros do sistema, etc.

Qualquer tipo de profissional pode se tornar um auditor na área da saúde?

Não, não é qualquer tipo de profissional que pode executar essa função de auditoria na área da saúde. Ocupam cargos de auditoria nesse setor profissionais como dentistas, nutricionistas, enfermeiros, médicos, entre outros profissionais da saúde, além de profissionais de outras áreas de formação como contadores e advogados que tenham interesse em atuar na área de auditoria em saúde.

Já existem diversas especializações e cursos voltados para aprendizagem na área de Auditoria, e, conforme o Manual de Normas de Auditoria, produzido pelo Ministério da Saúde, o objetivo mais importante se tratando desse setor é tornar viável a administração das informações necessárias que poderão propiciar um domínio da instituição, opções de replanejamento e aperfeiçoamento de sistemas.

Devem ser do conhecimento de um profissional de auditoria em saúde, as seguintes habilidades:

– visão estratégica de liderança e gestão;
– bom relacionamento interpessoal e comunicativo;
– eficiência em processos organizacionais;
– excelente conhecimento sobre todos os processos de uma auditoria;
– ter domínio de normas, legislação e políticas de saúde;
– prezar pela transparência dos processos;
– sigilo profissional e ética;
– contribuir para a harmonia dos processos;
– efetividade em produção de relatórios.

O papel da auditoria de enfermagem

De acordo com Kurcgant (1991), as principais finalidades do ofício de auditoria de enfermagem são:

1. Identificação das áreas deficientes do serviço de enfermagem, para assim tornar possível o auxílio na tomada de decisões quanto ao remanejamento e aumento de pessoal;

2. Identificação das áreas de deficiência em relação à assistência de enfermagem;

3. Coleta e registro de dados para melhoria da qualidade do cuidado de enfermagem;

4. Levantamento de dados para programação, reciclagem e atualização do pessoal de enfermagem.

A modernidade também chegou para facilitar o serviço de auditoria de enfermagem, ou seja, já existem sistemas que permitem uma análise completa voltada para eficiência da cobrança da conta hospitalar, além de permitir dessa forma um controle mais efetivo do pagamento das empresas envolvidas na prestação dos serviços aos pacientes.

Em resumo, pode ser acrescentada como finalidade da auditoria desse nicho as anotações de enfermagem na conta hospitalar, com o plano terapêutico indicado ao paciente, o que facilita para o setor financeiro das instituições de saúde.

Um pouco da história da auditoria em saúde

Quanto a auditoria relacionada à saúde pública, nota-se a necessidade desta ser utilizada de maneira adequada, já que se trata de uma importante ferramenta gerencial e social, pois garante os subsídios ao sistema único de saúde (SUS) no sentido de melhorar o planejamento, a fiscalização e organização das práticas assistenciais, entre outros benefícios para as instituições.

Em 1990, a Lei n. 8.080, conhecida como Lei Orgânica da Saúde (LOS) estabeleceu a necessidade de criação do Sistema Nacional de Auditoria (SNA), que atua como um mecanismo de controle técnico e financeiro, sob competência do SUS e em cooperação com os estados, Distrito Federal e municípios.

Apesar da existência da lei desde 1990, o sistema só passou a ser instituído em em 27 de julho de 1993, pela Lei Federal n. 8.689 em seu art. 6º (24), e sua regulamentação ocorreu pelo Decreto n. 1.651 de 28 de setembro de 1995 (25).

E afinal, por que tão importante?

A partir do uso correto da auditoria em saúde os dirigentes de uma organização podem definir um melhor aproveitamento dos recursos financeiros designados para a melhoria dos sistemas e suporte aos usuários, garantindo assim os princípios fundamentais da universalidade, equidade e integralidade assegurados por lei.

Além disso, pode-se manter a promoção de saúde, que é um direito de todos os cidadãos previsto pela Constituição Federal de 1988.

h

Lucas Almeida

Cofundador e CRO da Nexxto

Trabalho todos os dias para ajudar o setor de saúde a ser mais digital e eficiente, possibilitando que mais pessoas no Brasil tenham acesso a serviços com qualidade e segurança.