Publicado em 18 junho 2019 | Atualizado em 16 abril 2020

Dentro de uma instituição de saúde, o monitoramento de equipamentos hospitalares é muito importante. Trata-se de algo que pode gerar benefícios financeiros e nos processos rotineiros dos pacientes, desde que feito de forma adequada.

Mesmo assim, muitas instituições ainda ignoram essa possibilidade, julgando-a como um desperdício de tempo ou de dinheiro. Para desmistificar essa ideia, veja quais são as principais vantagens de adotar uma abordagem como essa. Confira!

Maior segurança no ambiente hospitalar

A falha de determinados elementos pode acontecer de maneira imprevista e catastrófica. Se isso acontece durante certas operações, há riscos para os colaboradores que estão no local e para o paciente, aumentando as chances de acidentes.

O monitoramento de equipamentos hospitalares é tão importante justamente porque permite que ações sejam tomadas antes de haver alguma falha.

Além disso, passa a haver maior previsibilidade sobre as ações corretivas, garantindo uma operação consistente. Com uma ação preventiva, portanto, a segurança se amplia.

Otimização de desempenho

Em geral, as equipamentos se beneficiam de um funcionamento contínuo. Sem os desligamentos, há chances menores de haver problemas. Com isso, o maquinário tende a oferecer melhor desempenho.

Como o monitoramento ajuda a diminuir as paradas, os equipamentos hospitalares tendem a funcionar de maneira melhor.

Outro ponto é que a manutenção preditiva é favorecida. Trocar itens desgastados, melhorar a lubrificação e ajustar parâmetros são apenas algumas ações oriundas desse monitoramento e que permitem uma melhoria de desempenho.

Ampliação da vida útil dos equipamentos

Já que é possível otimizar o funcionamento desses elementos, eles ganham vida útil. Ou seja, eles duram mais tempo, entregando o mesmo nível de serviço originalmente desejado.

Tal ponto ajuda não apenas a diminuir a necessidade de comprar novos equipamentos hospitalares, como aumenta a rentabilidade de investimento.

Com um tempo maior de duração, a consequência é que o valor investido se dilui com maior intensidade, melhorando o retorno de aplicação de recursos.

Diminuição dos custos

Por falar na parte financeira envolvida, o monitoramento da variação de energia de equipamentos hospitalares ajuda a diminuir os custos em vários sentidos.

Em primeiro lugar, evita a perda de produtividade que ocorre com a parada de maquinário. Também atenua os gastos com a manutenção corretiva, assim como a compra de novos itens.

Para completar, reduz os custos fixos. Com um uso mais adequado das máquinas, há menor perda de energia, o que diminui os custos com a energia elétrica. Assim, a economia é contínua.

Aumento da qualidade

Os pacientes também são positivamente afetados por essa ação de atenção. A questão é que não apenas os itens funcionam de maneira mais econômica ou produtiva, mas oferecem resultados otimizados quanto às suas funções.

Desse jeito, há um ganho de qualidade de produção e/ou de execução dos exames. Com menos defeitos e desvios de parâmetros, o resultado é que o paciente recebe um exame íntegro, sem necessidade de refação.

O monitoramento de equipamentos hospitalares é uma tarefa necessária para aumentar a segurança e melhorar a utilização dos recursos dentro das instituições de saúde. Graças a ele, o negócio produz mais e melhor.

E então, o que achou do conteúdo? Se quiser mais informações relevantes, assine nossa newsletter e receba novidades diretamente em sua caixa de entrada!

h

Lucas Almeida

Cofundador e CRO da Nexxto

Trabalho todos os dias para ajudar o setor de saúde a ser mais digital e eficiente, possibilitando que mais pessoas no Brasil tenham acesso a serviços com qualidade e segurança.